Siga

©2020 by Bandeca Serviços Médicos

Buscar
  • Dr Thiago Bandeca

Longas horas de trabalho associadas a Pressão Arterial mais alta


Estudo canadense recente mostrou que longas horas de trabalho estão ligadas a um aumento de risco de 70% para hipertensão mascarada e um risco 66% maior de hipertensão sustentada.

O estudo, liderado por Xavier Trudel, PhD, da Universidade Laval, e publicado em Hypertension 19 de dezembro, analisou a pressão alta tradicional e a hipertensão mascarada, ou hipertensão que não é aparente durante as visitas clínicas de rotina, mas existe fora dos estabelecimentos de saúde. Estima-se que a hipertensão mascarada afete entre 15% e 30% dos adultos dos EUA, e ambos os tipos de pressão arterial elevada são fatores de risco conhecidos para DCV.

Trudel et al. estudaram 3.500 funcionários de três instituições públicas no Quebec e descobriram que, em comparação com colegas que trabalhavam 35 horas ou menos por semana, pessoas que trabalhavam 41 horas ou mais tinham muito mais chances de ter algum tipo de hipertensão. Aqueles que registraram 49 horas ou mais a cada semana tiveram 70% mais chances de ter hipertensão mascarada e 66% mais chances de ter hipertensão sustentada; as pessoas que trabalhavam entre 41 e 48 horas por semana tiveram uma probabilidade 54% maior de ter hipertensão mascarada e uma probabilidade 42% maior de ter hipertensão sustentada.

"As associações observadas foram responsáveis ​​pelo estresse no trabalho, um estressor definido como uma combinação de altas demandas de trabalho e baixa autoridade de tomada de decisão - Pesquisas futuras podem examinar se as responsabilidades familiares - como o número de filhos de um trabalhador, as tarefas domésticas e o papel de babá - podem interagir com as circunstâncias do trabalho para explicar a pressão alta"

Para simular as leituras de pressão arterial na clínica no estudo, a equipe de Trudel enviou assistentes treinados para os escritórios para verificar a pressão arterial de cada participante três vezes em uma manhã. O resto do dia de trabalho teve acompanhamento dos indivíduos com um dispositivo de monitoramento da pressão arterial que fazia leituras a cada 15 minutos, culminando em pelo menos 20 medidas adicionais por dia. Esse processo foi repetido três vezes, nos anos um, três e cinco do estudo.

Trudel et al. relataram que cerca de 19% da população do estudo tinham hipertensão sustentada - incluindo funcionários que já usavam remédios para pressão arterial - e 13% tinham hipertensão mascarada. A equipe disse que a ligação entre as horas trabalhadas e a hipertensão é semelhante entre os sexos.

"As pessoas devem estar cientes de que longas horas de trabalho podem afetar a saúde do coração e, se estiverem trabalhando longas horas, devem perguntar aos médicos sobre a verificação da pressão arterial ao longo do tempo com um monitor portátil".

“A hipertensão mascarada pode afetar alguém por um longo período de tempo e está associada, a longo prazo, a um risco aumentado de desenvolver doença cardiovascular.

"Já mostramos que, em cinco anos, cerca de 1 em cada 5 pessoas com hipertensão mascarada nunca apresentou pressão alta em um ambiente clínico, potencialmente atrasando o diagnóstico e o tratamento".

Fonte: Long Working Hours and the Prevalence of Masked and Sustained Hypertension

#Hipertensão #EstilodeVida

2 visualizações
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now