©2020 by Bandeca Serviços Médicos

Siga

Hipertensão - A doença silenciosa que atinge 30 milhões de brasileiros

May 28, 2018

 

O coração hipertenso realiza um esforço maior que o normal, isso compromete seu desempenho e o funcionamento de outros órgãos. A campanha Nacional de Prevenção e combate à Hipertensão Arterial é celebrada em 26 de abril, visa engajar os profissionais e conscientizar a população sobre essa doença grave que pode comprometer o organismo e levar a morte. Acredita-se que existam no Brasil mais de 30 milhões de hipertensos, destes, segundo o Ministério da Saúde, apenas 10% fazem o controle adequado. Além de ser considerada a doença de maior prevalência na população brasileira, é a principal causa de morte no Brasil.

 

A hipertensão arterial é um problema de saúde pública que atinge homens e mulheres, um em cada cinco indivíduos sofrem da doença. Segundo a Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo – SOCESP, diversos fatores contribuem para a elevação da pressão arterial, dentre eles, obesidade, sedentarismo, estresse, herança familiar e consumo excessivo de bebidas alcoólicas.

Diante dessa situação devemos aderir à pratica regular de exercícios físicos, evitar excesso de sal na alimentação, combater a obesidade e reservar momentos para atividades de lazer, essas são algumas das formas mais eficazes de se combater a pressão alta. A adoção destes hábitos saudáveis, antes do surgimento da doença, pode contribuir para sua prevenção.

 

Não existem sintomas para hipertensão, no entanto, quando surgem são graves, como o infarto. Por essa razão devemos checar a saúde do coração com regularidade, indicamos consultas com especialista a cada 6 meses, mesmo na ausência de sintomas e/ou pressão controlada, para que o cardiologista possa avaliar e diagnosticar o mais rápido possível a hipertensão. 

Considera-se ideal a pressão igual ou menor que 140/90 mm Hg. Porém, cardiologistas advertem que variações destes números são aceitos. Por exemplo, com o avanço da idade é normal que a pressão mude, sem comprometer a saúde. Porém, só um médico está habilitado a dizer se a variação é aceitável.

 

Segundo a SOCESP a hipertensão arterial prejudica vários órgãos. O coração é forçado a trabalhar mais, causando aumento da massa muscular cardíaca e, posteriormente, dilatação do mesmo. Estas alterações do coração causam a insuficiência cardíaca, enquanto que nas artérias, a pressão arterial alta danifica a parede, acelerando a formação de depósitos de gordura, provocando estreitamento da luz da artéria. Como consequência a este estreitamento, o fluxo sanguíneo é prejudicado e o paciente tem maior probabilidade de ter angina e/ou infarto agudo do miocárdio. Outras doenças secundárias são derrame cerebral e insuficiência renal.

 

Estimados 30 milhões de brasileiros com hipertensão arterial, acredita-se que apenas entre 10% e 15% deles tenham sido diagnosticados e façam o controle adequado. Por tanto ao aferir a pressão arterial e encontrar o valor 130mmHg x 80mmHg é necessário que seja feita a investigação, saiba que a partir de aferições de 140mmHg x 90mmHg é considerado estágio 1 de hipertensão, indica necessidade de interferência médica.

 

A pressão arterial é transcrita com o valor da pressão sistólica seguido por uma barra e o valor da pressão diastólica. Por exemplo: 120/80mmHg (milímetros de mercúrio) – Lê-se: cento e vinte por oitenta.

 

Valor ótimo de pressão arterial: <120 x 80 mmHg (12 por 8)

 

Valor normal de pressão arterial: < 130/85 mmHg

 

Valor ideal de pressão arterial para pessoas com risco de diabetes e doença renal: <130 x 80 mmHg (menor que 13 por 8).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão, SOCESP, http://www.sbh.org.br

Please reload

Our Recent Posts

Please reload

Archive

Please reload

Tags

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now