©2020 by Bandeca Serviços Médicos

Siga

Prevenção de doenças cardiovasculares

July 31, 2019

Quando o assunto é saúde, sua melhor escolha é a prevenção.

Muitas vezes não é o coração que mata o indivíduo, e sim alguns hábitos que ele pratica no dia-a-dia que maltratam a saúde, sobretudo seu coração; a falta de cuidados e acompanhamentos de rotina reduzem as chances de sucesso de tratamento, pois muitas vezes o diagnóstico precoce é decisivo para evitar complicações graves.

As doenças do coração são um dos assuntos mais preocupantes da área da saúde, são a causa mais frequente de morte no mundo. As doenças cardiovasculares (DCV) são todas as que afetam o sistema circulatório, ou seja, o coração e os vasos sanguíneos (artérias, veias e vasos capilares).

Entre os problemas mais comuns que acometem o sistema cardiovascular estão o infarto agudo do miocárdio, insuficiência cardíaca congestiva, aneurisma da aorta e enfermidades das artérias coronárias. 

São diversos os fatores que contribuem para o aparecimento dessas patologias, incluindo a aterosclerose, que é o acúmulo de placas de gordura nas artérias; o próprio envelhecimento, que provoca a perda de elasticidade do sistema vascular; maus hábitos, um problema cada vez mais comum em nossas rotinas agitadas e cheias de stress; e questões genéticas.

Indivíduos em risco de doenças cardiovasculares podem demonstrar aumento da pressão arterial, alterações nas taxas de glicose e lipídios, bem como sobrepeso e obesidade. Todos esses sinais podem ser detectados em instalações de cuidados primários de saúde, como em uma consulta com o especialista em cardiologia. Identificar os sinais e sintomas de maior risco de doença cardiovasculares e garantir que recebam tratamento adequado pode prevenir mortes prematuras e agravamento do quadro. Portanto, é essencial nos conscientizar da importância da prevenção em saúde, para garantir um aumento na expectativa de vida com mais qualidade e bem-estar.

 

Segue abaixo uma cartilha de prevenção cardiovascular da SBC com informações importantes sobre a Prevenção cardiovascular:

 

Alimentação Saudável

Ingerir frutas, verduras e legumes diariamente diminui em 30% as chances de infarto.

Cada alimento desempenha uma função em nosso organismo. Não existe alimento completo, e, por isso, precisamos comer diariamente uma variedade de alimentos e em quantidades adequadas.

Lembre que, tão importante quanto a qualidade dos alimentos, é a sua quantidade: pequenas quantidades de alimentos “proibidos” podem ser ingeridos de vez em quando, mas muito cuidado com a quantidade, mesmo dos alimentos “saudáveis”. Fuja das lanchonetes “fast food” e dos sanduíches

gordurosos em qualquer lugar.

 

CEREAIS, PÃES, TUBERCULOS E RAÍZES:

alimentos fontes de carboidratos (fornecem energia para o organismo), vitaminas do complexo B e fibras. No caso de pães, arroz e massas, dê preferência aos elaborados com farinhas integrais.

 

VERDURAS, LEGUMES E FRUTAS:

alimentos fontes de vitaminas e sais minerais e fibras. Protegem e regulam o bom funcionamento do organismo.

 

LEITE E DERIVADOS:

alimentos fontes de proteína e cálcio.

 

CARNES, AVES, PEIXES, OVOS E LEGUMINOSAS:

(feijões, ervilha, lentilha, etc.) alimentos fontes de proteína, ferro, e outros minerais. Constroem e reparam os tecidos do organismo.

 

GORDURAS, ÓLEOS, AÇÚCAR E DOCES:

as gorduras são fontes de ácidos graxos essenciais, vitamina E e energia.
Por serem excessivamente calóricos, devem ser consumidos moderadamente.

 

 

 

Exercício Físico

Praticar exercícios físicos regularmente reduz em 1% os riscos de um ataque cardíaco. Atividade física moderada é a atividade que produz suor, mas que, enquanto
é realizada, a pessoa consegue conversar, frases curtas.

É preciso ir ao médico e fazer exames antes de começar a fazer exercícios físicos?

Para a realização de atividade física moderada, não são necessários avaliação médica e exames complementares, a menos que você já apresente uma das seguintes condições:

Recomendações para realização de atividade física

• Duração: 150 minutos/semana (pelo menos 30 minutos, realizados em 5 dias por semana). • Freqüência: no mínimo 5 vezes por semana, se possível todos os dias.
• Forma de realização: a atividade física pode ser feita de forma contínua ou acumulada.

Estilo de vida:

Não perca a oportunidade de subir escadas (evitar o elevador), andar (sem carro, ônibus ou metrô), trazer compras (não mandar entregar); brincar com crianças e passear com o cão. Atividades ao ar livre.

O importante é não ser sedentário!

Evite

• Assistir à televisão por muito tempo (cuidado também com suas crianças; evite que elas passem a maior parte do tempo em frente da TV).

 

Benefícios à saúde:

Dá grande sensação de bem-estar: é só tentar para comprovar!

Melhora a força muscular

Queima calorias, auxiliando na perda de peso; reduzindo a necessidade de dietas

Diminui muito a chance de ter um ataque cardíaco

Melhora a qualidade do sono e facilita a capacidade de relaxamento

Aumenta a eficiência dos pulmões e da respiração

Aumenta o HDL-colesterol (o colesterol bom)

Ajuda a controlar a ansiedade e a depressão, reduzindo a chance de estresse

Reduz o risco de diabetes, de pressão alta, e de placas de gorduras nas coronárias (aterosclerose)

Aumenta a disposição e resistência para o trabalho

 

Dicas para praticar exercícios físicos

Não faça exercícios em jejum ou imediatamente após uma refeição pesada

Beba líquidos, de preferência água ou suco de frutas, antes, durante e após cada exercício físico

Queima calorias, auxiliando na perda de peso; reduzindo a necessidade de dietas

• Passar muito tempo ao computador sem fazer alongamentos ou pausas prolongadas. • Praticar jogos de mesa (baralho, xadrez) por longos períodos.

Uma pessoa sedentária é aquela que pratica pouca ou nenhuma atividade física. O sedentário tem uma chance 0% maior de ter doença cardíaca!

 

Fumo

 

Fumar aumenta em 30% o risco de ter um ataque cardíaco.

Os males do tabaco:

Você sabia que o cigarro contém cerca de 4.720 substâncias químicas, e que pelo menos 60 delas são reconhecidamente cancerígenas além de irritantes e tóxicas para os pulmões? Quem fuma tem também 200% a mais de risco de ter um derrame!

Dicas para ajudar você a parar de fumar:

Primeiro faça uma lista com todas as razões para você parar de fumar, marque uma data e prepare-se para enfrentar situações em que a vontade de fumar se fará presente observando as seguintes dicas:

1. Tenha como objetivo parar de fumar e não só diminuir o número de cigarros.

2. Evite tudo o que possa dar vontade de fumar, como café e bebidas alcoólicas.

3. Após as refeições, levante e deixe a mesa imediatamente.
4. Escove os dentes logo após as refeições.

5. Elimine objetos que possam lembrar o cigarro, como cinzeiros, isqueiro etc.
6. Tome cuidado para não engordar! Se tiver que comer ou beber “alguma coisa”, prefira frutas, água, bebidas sem açúcar, ou use goma de mascar “diet”.
7. Beba bastante água, a cada vez que sentir vontade de fumar.
8. Faça exercícios físicos: caminhada, natação, musculação, alongamento etc.

 

Algumas pessoas pensam que fumar é estilo, mas, anualmente, só no Brasil, 200 mil pessoas morrem a cada ano por causa do cigarro! 80% dos fumantes começaram a fumar antes dos 18 anos de idade.

 

O homem fumante vive em média 1 anos a menos do que o não-fumante.

A mulher fumante vive em média 15 anos a menos do que as não-fumantes.

 

E o mais importante:

A recaída não é um fracasso! Comece tudo novamente, mas com mais força de vontade e procure ficar mais atento ao que fez você voltar a fumar (cuidado especial com o bar e os amigos fumantes). Dê várias

chances a você mesmo, até conseguir. A maioria dos ex-fumantes fez em média 3 a 4 tentativas.

Fumante passivo

É aquele que respira a fumaça do cigarro dos outros, absorvendo todas as substâncias tóxicas do cigarro da mesma forma que o fumante.

Estima-se que há 2 bilhões de “fumantes passivos” no mundo todo, e que 700 milhões são crianças.

 

Obesidade

 

O que é:

Obesidade é o acumulo de gordura no corpo em quantidade acima do normal. Ela aparece quando a quantidade de alimentos que comemos é maior do que a que prensamos para as atividades do dia-a-dia. Os alimentos que comemos se transformam em energia, e quando não gastamos toda a energia produzida ela se deposita no corpo em forma de gordura.

 

Obesidade não só se pesa: também se mede!

Por isso, fique atento à sua circunferência abdominal: os valores acima dessa média indicam OBESIDADE. No homem ela deve ser igual ou menor que 90 cm e na mulher deve ser igual menor que 80.
Esses valores indicam obesidade abdominal, que é mais perigosa como fator de risco do que a obesidade corporal total.

 

Dicas para evitar a obesidade

  • Procure manter uma alimentação equilibrada

  • Cuidado com restaurantes para comer quanto quiser

  • Consuma diariamente frutas, verduras e legumes

  • Faça cinco refeições diárias e coma devagar

  • Faça as refeições sempre nos mesmos horários

  • Pratique exercícios físicos

  • Não ingerir alimento nem bebida (a não ser água) entre refeições, inclusive o cafezinho com açúcar também

Riscos à saúde:

A obesidade pode causar outros problemas de saúde como: pressão alta, aumento da taxa de colesterol, triglicérides e diabetes, infarto, derrame cerebral, podendo chegar até a morte, além de provocar o surgimento de problemas respiratórios, ortopédicos e dermatológicos.

 

Pressão Alta ou Hipertensão Arterial

 

O que é:

O coração funciona como uma bomba que faz o sangue circular em todo o corpo. Quando está relaxado, o coração se enche de sangue trazido pelas veias, e quando se contrai“empurra”o sangue para as artérias. As artérias oferecem certa resistência a essa circulação do sangue, e é isso que gera a pressão arterial.
0 coração precisa vencer essa pressão para que o sangue possa circular e chegar a todos os órgãos do corpo.

Em uma parte da população, a resistência exercida pelas artérias é muito alta, provocando aumento da pressão arterial. 0 coração precisa fazer mais força para conseguir manter o sangue circulando e fica

sobrecarregado.

Por que isso acontece?

As razões que tornam uma pessoa hipertensa são complexas, mas em linhas gerais o que ocorre é uma associação entre fatores genéticos e ambientais.

 

Fatores Genéticos

O indivíduo herda de seus parentes próximos algu- mas alterações hormonais, vasculares e renais, que contribuem para elevar a pressão arterial.

Fatores Ambientais

O consumo exagerado de sal na alimentação, a falta de exercícios físicos, a incapacidade de relaxar, a dificuldade de lidar com o estresse, o uso de alguns medicamentos que “sobem” a pressão e a obesidade aumentam o risco do indivíduo se tornar hipertenso.

 

Sintomas:

A hipertensão arterial, por muito tempo, praticamente não causa sintomas, como dor de cabeça, formigamento, das mãos e hemorragia nasal que em geral, só ocorrem em situações muito graves ou quando a pressão alta já perdurou por muito tempo, e um pouco antes de complicações, como infartos, derrames, problemas nos rins etc.A única maneira de saber se você tem pressão alta antes de ocorrer uma complicação grave é medindo sua pressão arterial regularmente!Você sabe qual é o valor adequado da Pressão arterial?Sua pressão arterial deve ser inferior a 140 x 90 mmHg (14 por 9), confirmada em pelo menos duas medidas. Nos casos de risco como diabetes e doença renal recomenda-se que a pressão arterial seja inferior a 130 x 80 mmHg (13 por 8). O valor recomendado da pressão arterial normal é de, no máximo, 130 x 80 mmHg (13 por 8).Tenho pressão alta. E agora?A pressão alta não tem cura, mas você pode controlá-la apenas com a mudança de alguns hábitos de vida ou com o uso de algum dos medicamentos conhecidos como anti-hipertensivos.

 

Dicas para controlar a pressão arterial

Controle o estresse

Diga “não” ao fumo

Reduza o consumo de sal

Evite alimentos gordurosos

Pratique exercícios físicos

Controle seu peso e a circunferência abdominal

Evite o consumo de bebidas alcoólicas

 

Riscos à saúde:

A hipertensão age silenciosamente, prejudicando os rins, os vasos sangüíneos e o coração, e aumentan- do o risco de ocorrer infarto e derrame cerebral.

 

Se eu não cuidar da minha pressão alta, o que pode acontecer?

Quando o coração é forçado a trabalhar mais do que o normal (sob pressão), com o tempo ele vai se tornar mais musculoso (engrossar), aumentar e depois ficar “fraco”, o que vai levar à falta de ar e inchaço no corpo todo. Com o tempo, os rins vão deixando de funcionar, a vista ficará muito prejudicada, e as artérias poderão endurecer ou se romper, aparecendo assim outras complicações. A qualquer momento poderá ocorrer um infarto ou um derrame cerebral. Por isso, é fundamental que você siga as instruções do seu médico, que lhe passará o

tratamento adequado para que o seu coração trabalhe no ritmo normal e sua vida não seja encurtada.

 

Erros comuns durante o tratamento da pressão alta:


1 - Quando o tratamento da pressão alta efeito de forma correta, a pressão arterial vai abaixando até ficar

normal. Quando a pressão normaliza, alguns pacientes acham que estão curados e param a medicação.

2 - Durante o tratamento, alguns pacientes“culpam”o remédio da pressão por qualquer mal-estar que venham a sentir, e modificam o tratamento por conta própria, reduzindo doses, mudando o horário ou deixando de tomar a medicação. Importante: Não deixe de contar ao seu médico se alguma alteração ocorrer com você, pois ele tomará a decisão mais acertada sobre o que fazer nessa ocasião. Não modifique os remédios por conta própria!

3 - De forma muito traiçoeira, a hipertensão arterial, além de não provocar sintomas, no início dá até a impressão (falsa) de bem-estar, e o organismo fica acostumado a ter pressão alta. Quando o tratamento começa a normalizar a pressão, é comum que o organismo sinta certa falta da pressão alta e pareça mais “fraco”. Não se deixe iludir por essa falsa impressão! Se você persistir no tratamento, essa fraqueza

passará em poucos dias, e seu organismo voltará a se acostumar à pressão normal e saudável.

 

Colesterol Alterado e Triglicérides

 

Colesterol é uma doença?

Não. O colesterol é uma substância importante para a saúde. Ele é produzido pelo nosso organismo, mas também o adquirimos por meio da ingestão de alimentos gordurosos.

O colesterol e outras gorduras não podem dissolver-se no sangue. Por isso, o colesterol que não é “aproveitado” pode ser eliminado pelo fígado com a ajuda de uma espécie de “lixeiro” e do colesterol bom (HDL).

 

Tipos de colesterol

HDL - colesterol bom

Remove o excesso de colesterol no sangue, reduzindo o risco de formação das placas de gordura.

Quanto maior a quantidade, melhor. Em baixos níveis indica grande risco para o desenvolvimento de doenças cardíacas, como infarto.

 

LDL - colesterol ruim

É o responsável pela formação de placas de gordura nas artérias, o que prejudica a passagem de sangue, indicando risco aumentado de infarto, derrame cerebral e entupimento das artérias das pernas.

 

Sintomas

O colesterol alterado não apresenta sintomas. A única maneira de saber se o seu colesterol está alterado é fazendo um exame de sangue.

 

Riscos à saúde:

O colesterol passará a ser prejudicial para a nossa saúde se estiver fora dos valores normais.

 

Nesse caso, o excesso de colesterol que não foi eliminado pelo fígado será depositado na parede das artérias, formando placas de gorduras que podem “entupir” essas artérias e dificultar a passagem do sangue. De maneira geral, ter colesterol alto e não-controlado tende a encurtar a vida. Entretanto, o colesterol bom (HDL) deve ser elevado para reduzir o risco de doença cardiovascular.

 

Níveis desejáveis de colesterol no sangue

Colesterol total (soma do HDL e do LDL): menor que 00 mg/dL

Colesterol LDL: menor que 100 mg/dL

Colesterol HDL: maior que 0 mg/dL (homens) e maior 50 mg/dL (mulheres)

 

Porque o colesterol fica alterado?

O colesterol pode subir por várias razões:

1 - Se ingerir muita comida gordurosa, “sobrará” muito colesterol em nosso corpo, e os “lixeiros” e o HDL não conseguirão eliminá-lo.

 - Algumas pessoas podem ter colesterol alto apesar de não comerem muita gordura. Isso acontece quan- do o HDL é muito baixo ou quando o organismo possui poucos “lixeiros”.

 - A falta de exercícios físico provoca o aumento do colesterol ruim (LDL) e diminui do colesterol bom (HDL).

Tenho colesterol alterado. E agora?

O colesterol alterado tem como ser modificado e você pode controlá-lo apenas com a mudança de alguns hábitos e/ou com o uso de medicamento. Só o seu médico poderá lhe passar o tratamento mais adequado, consulte-o e siga todas as suas instruções, pois isso permitirá que

você tenha uma vida normal e sem complicações.

 

Dicas que ajudarão otimizar os níveis de colesterol no sangue

Evite alimentos gordurosos

Aumente o consumo de fibras, com frutas, verduras, grãos e cereais integrais

Evite a obesidade

Pratique exercícios físicos regularmente

 

O que é Triglicérides:

São partículas de gordura existentes nos alimentos e no organismo. Sua principal função é a produção de energia para o funcionamento do organismo. Quando essas partículas não são usadas, imediatamente elas são transportadas para as células para serem armazenadas. Quando há um excesso de triglicérides no sangue, chamamos de hipertrigliceridemia, e isso aumenta o risco de doenças cardiovasculares.

 

Riscos à saúde:

O consumo exagerado de alimentos ricos em gordura e alimentos energéticos, como açúcar e doces, massas, pães, batata, mandioca, bebidas alcoólicas, e outros, aumenta o nível de triglicérides no sangue.

 

Diabetes

 

O que é:

É a produção deficiente de insulina pelo organismo. Insulina é uma substância produzida pelo pâncreas, responsável pela transformação do açúcar em energia.

No indivíduo com diabetes, o pâncreas produz menos insulina, e a quantidade de insulina produzida é insuficiente para transformar todo o açúcar do organismo em energia. Sendo assim, “sobra” açúcar no

sangue, e esse excesso de açúcar favorecerá o acúmulo de gorduras na parede arterial.

Mas cuidado! Em muitos casos os sintomas podem ser leves ou ausentes. Os sintomas mais comuns, principalmente no diabetes tipo I, são:

 

Sintomas do diabetes

Fome exagerada

Urinar em excesso

Desânimo, fraqueza, cansaço

Visão prejudicada

Sede intensa

Perda de peso

 

Os sintomas podem ocorrer depois de muitos anos com diabetes. Portanto, é fundamental que você saiba o valor da sua glicemia.

 

As pessoas que apresentam um desses fatores têm um risco bem maior de se tornar diabéticas com o tempo! Se você for uma delas, procure o seu médico! Você deve fazer exame para medir a taxa de

açúcar no sangue pelo menos uma vez a cada dois anos.

 

Mesmo que você tenha alto risco de se tornar diabético, você pode ADIAR e até mesmo EVITAR o diabetes!

 

Sabe como?

• Tendo uma alimentação saudável.
• Mantendo o seu peso e a circunferência abdominal normais • Praticando exercícios físicos regularmente.

 

Tipos de diabetes

 

Tipo I

Geralmente ocorre em crianças e jovens. Necessita de insulina para controle.

 

Tipo II

Mais freqüente. Muitas vezes controlado só com dieta ou medicação via oral. Geralmente ocorre em pessoas obesas, sedentárias e com hábitos alimentares inadequados. Existe ainda o diabetes que surge durante a gravidez, especialmente em mulheres obesas ou que aumentaram excessivamente de peso durante a gravidez.

 

O diabetes pode ocorrer em qualquer pessoa, mas é muito mais comum nos indivíduos que têm parentes próximos diabéticos (mãe, pai, avós, irmãos) e naqueles que apresentam um ou mais dos seguintes fatores:

 

Quem pode ter diabetes

Vida sedentária

Pressão alta

Colesterol ou triglicérides alterados

Gestantes com excesso de peso

Obesidade

 

Tenho diabetes, e agora?

O diabetes, embora não possa ser curado, tem como ser controlado, apenas com a mudança de alguns hábitos ou com o uso de medicamentos. Somente o seu médico poderá recomendar o tratamento mais adequado. Consulte-o, e siga todas as suas instruções, pois isso permitirá uma vida normal e sem complicações.

 

Dicas para o controlar o diabetes

 

Não consuma alimentos ricos em açúcar

Prefira os alimentos frescos, integrais, e ricos em fibras

Acostume-se a frutas que não precisem ser adoçadas, coma abacate como salada

Reduza a quantidade de gorduras na alimentação, principalmente de origem animal

Faça de 5 a  refeições por dia, em pequenas quantidades

Não “pule” refeições, evitando ficar em jejum por longos períodos

Evite refrigerantes e sucos com açúcar, beba água

Evite bebidas alcoólicas

Beba pelo menos 2L de água por dia

Faça exercícios físicos regularmente

 

E se eu não me tratar?

Se o diabetes não for tratado poderá afetar:

 

Rins: insuficiência > renal > diálise > transplante

Olhos: catarata > cegueira

Cérebro: derrame > morte

Circulação: entupimento das artérias das pernas > amputação

Coração: aterosclerose > coronária > infarto > dilatação cardíaca > morte

 

Estresse

 

O que é:

É um termo utilizado para descrever a reação que desequilibra o organismo, diante das situações do dia-a-dia. Geralmente, pode-se dizer que uma pessoa sofre de estresse quando as pressões externas (trabalho, família, preocupações financeiras etc.) fogem à capacidade de suportá- las, o que leva a impaciência, ansiedade, irritabilidade, depressão, perda de capacidade de concentração e insônia.

 

Como detectar o estresse

Fumar e/ou beber mais do que o habitual

Passar a comer demais ou súbita perda de apetite

Insônia

Cansaço fora do comum

Dificuldades de tomar decisões que antes eram fáceis

Dificuldade de concentração

Apatia ou desinteresse anormais

Mudanças bruscas de humor

Irritabilidade

 

A prática de relaxamento e de atividades físicas como válvula de escape e mudanças de hábitos, principalmente no trabalho, podem reduzir os efeitos nocivos do estresse e ajudar no tratamento da pressão alta, do aumento do colesterol, do diabetes, da obesidade e do fumo.

 

Riscos à saúde:

O estresse em geral se associa a outros fatores de risco e pode ser muito perigoso. O estresse agudo (de começo rápido) e crônico (de longa duração) provoca excesso de atividade do sistema nervoso e pode elevar a pressão arterial, níveis elevados de colesterol, estimular o vício de fumar e provocar excessos alimentares.

O Estresse aumenta em 0% o risco de infarto.

 

Dicas

Evite permanecer em ambientes tumultuados ou barulhentos

Evite trabalhar muito ou discutir assuntos polêmicos antes de dormir

Evite alimentar-se demasiadamente

Prefira filmes divertidos e leves

Seja uma pessoa positiva e alegre

Pratique exercícios físicos regulares

 

Dicas Gerais

 

Dicas para ter uma alimentação saudável e não engordar (aposto que você não sabe muitas delas)

1 - Não pule refeições, principalmente de manhã! Se você comer muito pouco de manhã, o seu organismo vai reduzir o seu metabolismo, diminuindo o consumo de energia! Quando você come muito pouco pela manhã, você ENGORDA em vez de emagrecer! Mas coma corretamente!

 - Muita gente acha que bolacha de água e sal e torradas não engordam, o que é um grande engano: 3 bolachas de água e sal ou um pão torrado têm as mesmas calorias que um pão francês médio.

 - Quanto mais macia for a carne, mais gordura ela tem. Dê preferência às carnes de “segunda”, como músculo e patinho, que têm mais proteínas e menos gorduras, e são mais baratas!

 - Retire a pele do frango antes de cozinhá-lo! Essa pele é rica em colesterol!
5 - Não reaproveite o óleo utilizado em frituras. Mesmo se for coado, esse óleo é um verdadeiro

“veneno” para o organismo!

 - Algumas pessoas acreditam que os alimento “diet” ou “light” emagrecem. Não é verdade! Esses alimentos podem até engordar! Veja a seguir as diferenças entre diet e light.

 

 

 

Please reload

Our Recent Posts

Please reload

Archive

Please reload

Tags

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now